O seu browser nãoéo mais indicado para ver este site porque não suporta Javascript. Actualize-o por favor.
 
LADPM - Liga dos Amigos do Douro Património Mundial
Em destaque
Início

Objectivos da Liga dos Amigos do Douro Património Mundial
A Liga foi criada em acto público, no dia 14 de Dezembro de 2002, data do 1º. Aniversário da declaração por parte da UNESCO do ALTO DOURO VINHATEIRO como PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE, em Vila Real, no Arquivo Distrital.

O que é a Liga dos Amigos? [-]
É uma pessoa colectiva de direito privado, sem fins lucrativos, constituída sob a forma legal da Associação Cultural e de Intervenção Cívica
Fechar [-]
Quem pode ser associado da Liga? [-]
Pessoas singulares ou colectivas: da região duriense, que aí tenham as suas raízes ou que, simplesmente, se identifiquem com o valor patrimonial do Douro Vinhateiro, como paisagem cultural de carácter verdadeiramente excepcional, e que estão dispostas a um empenho activo a favor da sua promoção, valorização e salvaguarda.
Fechar [-]
Quais são os fins da Liga? [-]
A Liga tem consciência da sua utilidade pública e por isso procurará contribuir para a projecção dos atributos de Património Mundial do Alto Douro Vinhateiro, conforme o reconhecimento, delimitação e critérios da UNESCO e, em especial, contribuir para o desenvolvimento social, cultural e económico da região duriense e dos seus habitantes.
Fechar [-]
Quais serão as formas de actuação da Liga? [-]
A Liga assumirá uma intervenção de natureza cívica e responsável no sentido de contribuir para a projecção nacional e internacional do Alto Douro Vinhateiro;
A Liga procurará contribuir para atracção de actividades e investimentos que apoiem o desenvolvimento do Douro e sejam compatíveis com o seu atributo de Património da Humanidade;
A actuação tanto se fará no sentido de estimular e exaltar as intervenções de qualidade, com carácter exemplar, como denunciará formas negativas que descaracterizem, desvirtuam ou lesem o conceito de Património Mundial;
A Liga deverá mobilizar todos os meios ao seu alcance para aprofundar e difundir um maior conhecimento sobre o Douro vinhateiro: organizará publicações, conferências, debates, acções de sensibilização, acções de formação básica ou especializada que se conformem com os fins da Associação;
A Liga privilegiará uma actuação em parceria com outras instituições públicas ou privadas, que reconheçam útil um trabalho conjunto, a favor de uma intervenção qualitativa no Douro, tanto física como territorial, que valorize a paisagem, que garanta a evolução e o crescimento equilibrado e justo em termos económicos e sociais.
Fechar [-]
Que medidas devem estruturar o Programa de acção da Liga? [-]
Os três grandes domínios de actuação serão: Formação, Informação e Promoção, Intervenção Pública;
As acções de Formação podem revestir um trabalho de sensibilização junto das Escolas Básicas e Secundárias da região, mobilizando os professores para a missão de ensinar aos mais jovens o valor da paisagem que os rodeia;
Encara-se dar apoio às instituições de ensino superior da Região para a organização de cursos de Verão e de pós-graduação sobre temáticas ligadas à valorização e intervenção no território duriense;
Pensa-se, inclusivamente, poder recorrer à concessão de bolsas para a realização de estudos sobre questões específicas que careçam de aprofundamento;
Admite-se organizar um programa de preparação de intermediadores de base local para trabalharem junto dos viticultores da região em conjugação de esforços com as suas organizações de produtores (Adegas Cooperativas, Associações, etc.);
No domínio da Informação e Promoção o envolvimento da Liga em iniciativas por si organizadas ou da responsabilidade de terceiros, pode ser muito variado: criação e manutenção de um “site” na “Internet”, apoio na rápida execução do plano de sinalização turística, reforço da rede de pontos informativos, apoio a iniciativas de carácter inovador, lançamento de campanhas de promoção do Douro a nível regional, nacional e internacional;
A Intervenção Pública será pontuada por um conjunto de actuações de natureza cívica que contribuam para o exercício de uma cidadania responsável, que seja vigilante no sentido de denunciar acções negativas, mas que saiba exaltar os casos bem sucedidos, que possam ser mostrados como bons exemplos de transformações que valorizaram a paisagem vinhateira;
Fechar [-]
Princípios da intervenção na paisagem do Douro Vinhateiro [-]
A Liga entende que, dada a elevada sensibilidade ambiental e visual do Douro Vinhateiro, é indispensável que perante cada nova intervenção na zona classificada do Douro (instalação de uma nova área de vinha com dimensão significativa, implantação de uma estrada, de um equipamento urbano, de novas edificações, etc.) os diferentes organismos públicos, com competências sectoriais específicas, compatibilizem previamente entre si as formas de actuação;
Considera que em cada intervenção, seja de carácter isolado ou de natureza sectorial escrita, é necessário garantir que a coerência física da paisagem se mantenha globalmente, o que só pode ser alcançado se a abordagem for integradora dos diversos factores em jogo;
A Liga é de opinião que deve ser desenvolvida uma atitude colectiva de respeito pelos instrumentos de planeamento que estão em fase de aprovação e em breve estarão em aplicação objectiva, como é o caso do PIOT - Plano Intermunicipal de Ordenamento de Território;
Porém, para que as orientações do PIOT sejam operativas deverão ser prontamente transpostas para os PDM’s - Planos Directores Municipais - relativos aos concelhos com áreas abrangidas pela zona objecto de classificação, a fim de vincularem por entidades públicas e privadas aos princípios definidos;
A Liga tem consciência do papel decisivo que está reservado às autoridades locais - Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia - pelo que se disponibiliza a apoiar acções de sensibilização onde a parceria e a colaboração destas com a sociedade civil for julgada conveniente;
A Liga considera que é importante mobilizar activamente os proprietários do Douro, afinal os donos das parcelas que compõem a área classificada, para uma participação consciente e empenhada na defesa do bem que representa o atributo de Património Mundial;
Os viticultores e a população residente foram, ao longo da história do Douro, os obreiros da escultura majestosa que a paisagem cultural representa, e são os que no dia a dia continuam a transformar o solo vinhateiro, devendo assumir conscientemente a sua responsabilidade.
Fechar [-]
Relação dos Concelhos englobados no Douro Património Mundial [-]
Câmara Municipal de Alijó
Câmara Municipal de Armamar
Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães
Câmara Municipal de Lamego
Câmara Municipal de Mesão Frio
Câmara Municipal de Peso da Régua
Câmara Municipal de Sabrosa
Câmara Municipal de Santa Marta de Penaguião
Câmara Municipal de S. João da Pesqueira
Câmara Municipal de Tabuaço
Câmara Municipal de Torre de Moncorvo
Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa
Câmara Municipal de Vila Real
Fechar [-]
Retroceder para a página anteriorImprimir esta PáginaVoltar ao topo da página
 
© 5712 LADPM. Termos de Utilização powered by Glups